Letters to Love

Algumas vezes é dificil colocar em palavras o quanto se gosta de alguém, o quanto esse alguém é importante, o quanto ela o faz sentir bem. No fim, palavras são apenas palavras, cartas são apenas cartas, textos são apenas textos, o sentimento nunca muda, não por letras pelo menos. Você não ama alguém pelo que ela fala, pelo que ela escreve, pelo que ela faz, você a ama simplesmente pelo que ela é, pelos pequenos detalhes, pelo modo como ela te olha, pelo sentimento que ela desperta, você a ama por pequenas várias coisas que jamais poderiam ser colocadas em palavras.

Cartas não foram feitas para se dizer o quanto você ama alguém, até por que não se pode descrever isso com certeza, cartas foram feitas para dizer o quanto alguém é importante, o quanto cada momento foi especial, o quanto algumas palavras foram especiais, e o quanto aquela pessoa é única. Cartas são sentimentos colocados em palavras, sentimentos que podem ser guardados e relembrados sempre que se queira. Cartas são mais que declarações, são, de certo modo, memórias que podem ser lidas, talvez não do que foi feito e vivido, mas do que se sentia, e no fim isso é tudo que importa.

Ainda sim, vale a pena escrever o quanto ela é importante. Vale a pena escrever que ela faz você se sentir bem, mesmo quando tudo não está bem, que ela te olha como ninguém jamais olhou, que ela confia em você acima de qualquer desconfiança, que ela entende você mesmo quando na verdade não entende, que ela é capaz de fazer qualquer coisa por você, que ela sempre consegue fazer você sorrir, que consegue parecer meiga mesmo quando está brigando, que sempre quer ficar junto com você, que mesmo discutindo ainda é capaz de te fazer feliz… Vale a pena escrever o quanto ela é especial, vale a pena escrever o quanto você a ama.

Não se pode escrever um sorriso, nem um abraço, nem um beijo… Não se pode escrever um chocolate, uma foto, uma rosa… Não se pode escrever filmes, nem cafés, nem tardes de domingo… Não se pode escrever situações, nem encontros, nem planos… Há muito que não se pode escrever, mas há muito que se pode, mas no fim o importante é apenas fazer com que a pessoa saiba o quanto ela é importante para você, e como ela faz você se sentir… E você não precisa de uma carta para isso, apenas três palavras…

Eu Te Amo.

Richard Scherer

Outubro/2010

2 Responses to “Letters to Love”


  1. 1 Jé Cavalheiro outubro 5, 2010 às 9:56 pm

    Como você mesmo disse é impossível encontrar qualquer palavra ou definição que explique o que sentimos quando somos felizes com alguém, comigo não seria diferente, nada do que eu disser aqui vai conseguir expressar o como eu me sinto tendo você na minha vida. Só você sabe o quanto é importante pra mim amor!

    “Com você eu viveria a mesma história um milhão de vezes e sabe porque? Porque assim eu poderia continuar a sorrir mais um milhão e meio de vezes por ter você comigo.”

    eu te amo talvez não seja mais suficiente, mas sendo essa a minha melhor opção..

    EU TE AMO MUITO AMOR!

    ps: você é o namorado mais lindo do mundo, obrigada por me surpreender, foi sem dúvidas umas das coisas mais lindas que você já fez, desde o cuidado em esconder a carta no meu livro até escrever no blog. (meu príncipe, meu moi, meu Ri, meu amor) =]

  2. 2 renata paz outubro 5, 2010 às 10:18 pm

    ri, eu autorizo vc a casar com a minha amiga! agora eu deixo!
    hehehehe
    muito lindo
    e a propósito, realmente nao se pode escrever o cavalheirismo de um homem e a audacia de uma pessoa apaixinada!

    AMEI


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: