Hello Again, Yellow Brick Road

Dia 15 de Junho de 2008, eu publiquei um texto intitulado ‘Goodbye, Yellow Brick Road’, que fala sobre a aceitação de alguns fatos e a hora de abandonar um dos caminhos que eu havia escolhido. Algumas vezes não é mais possível seguir um determinado caminho, e é comum sentir-se perdido e sem rumo diante de uma situação, a vontade de desistir é imensa, mas a esperança de que este caminho de em algum lugar é maior, e assim, tijolo por tijolo, o caminho acaba se desfazendo e você acaba ficando sem nada, sem uma direção, sem um objetivo, sem um caminho.

Se antes eu não via nenhum caminho á minha frente e me sentia perdido, hoje o sentimento é oposto. ‘Hello Again, Yellow Brick Road’

“Todo mundo tem sonhos, todo mundo almeja alguma coisa, tem esperança, tem um destino onde quer chegar, alguém que quer encontrar, um lugar para estar… Entretanto, essas coisas não acontecem de uma hora para outra, existe um caminho á se percorrer…”, e nesse caminho é que você encontra as melhores coisas que você jamais pode sonhar. Chegar ao fim do caminho não é importante, mas o que você vive ao percorrê-lo é aquilo que fará diferença nos anos de caminhada.

Já faz algum tempo que eu encontrei um novo caminho, e jamais vou me arrepender disso.

Tijolo a tijolo esse caminho vai se construindo a minha frente, mais sólido, mais bonito, mais seguro, e por isso eu não tenho nenhum medo de percorrê-lo ou desconfiança de onde ele vai dar, eu apenas tenho certeza que esse agora é o MEU caminho.

Sonhos, esperanças, um lugar para estar, alguém a quem encontrar, algo para se lembrar, algo para jamais esquecer, um rosto para desenhar de mil formas diferentes, uma risada para ouvir eternamente, dezenas de girafas, tantas outras mil rosas, uma caixa feita de lembranças, alguns brownies, muitos filmes, várias músicas, tantos novos amigos e por que não uma família, um futuro brilhante, um significado, um destino, e três palavras que resumem tudo isso.

Tudo isso faz parte do meu caminho e por isso sou mais feliz do que jamais fui e consigo ver muito adiante, até onde nem minha imaginação alcança, percorrendo tijolo por tijolo, passo a passo a longa estrada dos tijolos amarelos onde todos os sonhos se realizam e tudo é possível. No fim, basta aproveitar a caminhada e desfrutar de cada momento, não há nada com que se preocupar, nem nada a temer.

Mas, apesar de tudo, o fato de eu estar feliz nesse caminho não é o mais importante, o mais importante é que eu não vou percorrer este caminho sozinho, e tudo que eu encontrar e viver terá um significado diferente por que será único e inesquecível de uma maneira que nada jamais foi ou será, e essa é a maior diferença de todos os outros caminhos.

Algo me diz que será uma boa estrada a se percorrer, mesmo que eu não tenha idéia do que vou encontrar no fim dela, já que cada vez mais eu percebo que já encontrei o que queria.

E continuo tendo mais certeza do que jamais tive…

2 Responses to “Hello Again, Yellow Brick Road”


  1. 1 Jé Cavalheiro julho 22, 2010 às 4:33 pm

    Todos esperam um dia encontrar o mágico e pedir algo a ele, mas o que pedir? Encontrei algum que me faz feliz e que de algum jeito é responsável por mim, é parte da minha história e é tudo o que eu sempre sonhei.
    Não fugindo a regra eu também percorro a estrada de tijolos amarelos, e hoje ela parece mais sólida, mais bonita e mais segura, até porque foi nesse caminho que eu encontrei as melhores coisas que jamais pude sonhar.
    Acredite sim, todos os seus sonhos irão se realizar, tudo sempre será possível, único e inesquecível sem temores ou preocupações, até porque você nunca estará sozinho.
    É com você que encontro os melhores tijolos, com você sou mais feliz, e com você amor que eu quero trilhar a minha ‘Yellow Brick Road’…

  2. 2 Rodolfo Adamshuk agosto 8, 2010 às 6:14 pm

    Richard Richard… Isso tudo me faz lembrar das nossa longas conversas no laboratório falando do presente/passado/futuro… hahaha… Digo que foram bons momentos de reflexão.

    Todo dia fazemos escolhas que vão influenciar nosso futuro. O fato é que acho que caminhos nunca são abandonados, apenas mudam de direção. Dá até para pensar que todos estamos seguindo caminhos paralelos e as pessoas que estão literalmente ao nosso lado (mesmo um pouco longe XD), estão do nosso lado. E como bons vizinhos que somos emprestamos alguns tijolos ou qualquer coisa que necessite. Porém esperamos que esses tijolos sejam retribuídos, pois como em uma das nossas diversas conversas chegamos a conclusão que o mundo não é “lindo e maravilhoso” e as pessoas não são de todo caridosas e prestativas e tal.

    E então chega a hora que os tijolos vão se inclinando e os caminhos vão seguindo lados diferentes até que você percebe que quem estava do seu lado já não mais está. Você pode se sentir sozinho e pensar que não há um caminho pelo frente, mas não está… Na realidade só estão faltando alguns tijolos no estoque. Muitas pessoas continuam a empilhar seus tijolos ao lado dos seus formando assim um grande caminho de tijolos amarelos. Tudo o que você tem a fazer é pedir emprestado alguns…

    Porém um caminho não se resume só a empilhar tijolos ao bel-prazer ou você pode ficar “tijolando” em círculos sem rumo, ou até mesmo construir um muro (!!). E é aí que entra o planejamento de como o seu caminho será construído e aonde você quer chegar. E esse “onde” não se resume a um fim.. a uma rua sem saída. Acho que esse “onde” pode ser trocado por um “como”… Como você quer construir seu caminho.

    E finalmente é como você falou… Não importa o que haja no fim, o importante é o que você conseguiu construindo seu caminho.
    😄
    Abraço.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: