A Alegoria do Caos

Já que expus meu ponto de vista prático sobre o caos (mesmo que ninguém tenha lido) vamos expor o interessante ponto de vista teórico-histórico.

 

Caos (do grego Χάος) é a primeira divindade a surgir no universo, portanto o mais velho dos deuses. Para os gregos, Caos seria o contrário de Eros (Deus do Amor), sendo estes dois as forças geradoras do universo. Caos significa algo como “corte”, “rachadura”, “cisão” ou ainda “separação”, já Eros é o princípio que produz a vida por meio da união dos elementos (masculino e feminino).

Basicamente, tudo se baseia em Amor e Caos.

 

Entretanto, Caos tem o conceito de separação e distinção de elementos, e Eros tem o conceito de união e fusão destes, logo, parece mais que lógico afirmar que a idéia de confusão pertence a Eros, este, que age de tal modo sobre os elementos do mundo que poderia fundi-los em completa desarmonia, enquanto Caos age com a idéia de separação e organização.

 

Ou seja, se a idéia histórica estiver certa, Caos é a organização enquanto Amor é a confusão. Faz sentido, muito sentido.

 

Prosseguindo, Caos possui dois filhos, Érebos e Nyx.

 

Érebos é a personificação da escuridão, precisamente o criador das Trevas. Que segundo a história tinha seus domínios demarcados por seus mantos escuros e sem vidas, sob regiões do espaço predominadas de vácuo, logo acima dos mantos noturnos de sua irmã, Nyx. Érebos foi conhecido por ser um dos maiores inimigos de Zeus. Certa vez, Érebos foi até o Tártaro (Inferno), e foi surpreendido por Zeus, Hades e Nyx, sendo então jogado nas profundezas da fronteiras entre os dois mundos.

 

Nyx é a personificação da noite, aquela que percorre o céu coberto por um manto negro, sobre um carro puxado por quatro cavalos negros. Ela é considerada um dos primeiros seres a vir á existência, tendo papel primordial no mito como sendo a responsável por dar origem aos filhos divinos. Alguns dos filhos da ‘Noite’ são: Nêmesis, a miséria, os sonhos, Hypnos (Deus do sono) e Thanatos (Deus da morte), e mais uma dezenas de crias. Logo, acaba-se por dizer que tudo que há de doloroso no fundo foi obra de Nyx.

 

Sendo assim, Érebos e Nyx são os imortais mais velhos do universo, juntamente com o Caos, e tudo que há de ruim veio deles. Então, o mundo foi criado a partir de elementos de desgraça, destruição, morte, vazio, etc.

 

É no mínimo interessante saber qual a origem mitologia do Caos, Noite, Trevas e tudo mais, ainda que eu duvide que alguém vai realmente ler isso com atenção, e pior ainda, gostar, não custa tentar introduzir um pouco de cultura aqui.

 

Passar bem.

 

 

PS. Hypnos e Thanatos merecem uma historia também. Em breve.

 

P2. Who cares?

2 Responses to “A Alegoria do Caos”


  1. 1 Lari agosto 28, 2008 às 5:04 pm

    Eu detesto a “times”! Até ia ler, mas a times me desanimou…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: